terça-feira, abril 25, 2006

EM ABRIL, CRAVOS MIL













Eu estive no Chiado na manhã do dia 25 de Abril de 1974. Era muito novo e como
tantos outros lisboetas saí à rua transgredindo as ordens difundidas pela rádio. Foi
assim que assisti no Largo do Chiado à movimentação das tropas a caminho da sede
da pide na Rua António Maria Cardoso. A certa altura reparei que vinham grupos
de vendedeiras do Mercado da Ribeira a subir a Rua do Alecrim. Traziam cestas à
cabeça, e algumas traziam nos braços molhos de cravos vermelhos. Quando elas
chegaram ao Largo de Camões, no meio de toda aquela efervescência, começaram
a distribuir sanduiches aos soldados e a oferecer-lhes cravos. E vi que eles enfiavam
os cravos nos canos das espingardas. Eram os primeiros cravos da Revolução.

Desci depois para a Rua Garrett que já começava a encher-se de gente. Entre o medo
e a excitação, parei junto da antiga Casa Jerónimo Martins. Um chaimite vindo da
Rua Nova do Almada, passou à minha frente e dirigiu-se para o Largo do Carmo, por
entre a multidão que se aglomerava aclamando os militares. Um homem de cabelos
compridos saltou para cima do tanque e de braços abertos desatou a gritar qualquer
coisa sobre a liberdade. Então, mesmo ao meu lado uma mulher velha, baixinha e
curvada, começou a cantar com voz sumida: Heróis do mar, nobre povo... e de
imediato o hino nacional se espalhou por toda a rua.
(R)

> 32 cravos vermelhos + 1 cravo a ganhar cor até ao ano que vem
(composição fotográfica por Roteia/Ultraperiférico)



1974
Comemorações da Revolução dos Cravos . Ultraperiférico
2006


(Adenda)
Outras comemorações > em actualização
Este é um levantamento do estado das comemorações na blogosfera (incluindo algumas
anti-comemorações). Caso o leitor não esteja nesta lista, pf deixe o seu link na caixa de
comentários.

ABC > "25 de Abril é sempre que um homem quiser"
http://abcdoppm.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-sempre-que-um-homem-quiser.html
Adufe > "Sem Abril, sem voz"
http://adufe.weblog.com.pt/arquivo/2006/04/sem_abril.html
Aliados > "É preciso avisar toda a gente"
http://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com/2006/04/preciso-avisar-toda-gente.html
Almocreve das Petas > "Vc pediu um 25 de Abril!?"
http://almocrevedaspetas.blogspot.com/2006_04_01_almocrevedaspetas_archive.html
Amigo do Povo, O > "Duas Perguntas!" > "Duas Respostas" > "25 de Abril"
> "Eu e o 25 de Abril" > "Alberto João Jardim e o 25 de Abril" > "24, 25 ou 26"
> 25 de Abril é quando um homemquizer > "Reflexões sobre o 25 de Abril"
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/duas-perguntas.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/duas-respostas.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/25-de-abril.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/eu-e-o-25-de-abril.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/alberto-joo-jardim-e-o-25-de-abril.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/24-25-ou-26.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-quando-um-homem-quiser.html
http://o-amigodopovo.blogspot.com/2006/04/reflexes-sobre-o-25-de-abril.html
Ante & Post > "25 de Abril" (vários posts)
http://ante-et-post.weblog.com.pt/2006/04/post_65
Aspirina B > "Retrato Inclinado" > "Onde estavas no 25 de Abril de 1986"
http://aspirinab.weblog.com.pt/2006/04/retrato_inclinado.html
http://aspirinab.weblog.com.pt/2006/04/onde_estavas_no_25_de_abril_de.html
Auto-Retrato > "25 de Abril"
http://retrato-auto.blogspot.com/2006/04/25-de-abril.html
Avatares de Um Desejo > "Contam e eu acredito"
http://avatares-de-desejo.blogspot.com/2006_04_01_avatares-de-desejo_archive.html
Bicho Carpinteiro > "A Estátua de Salgueiro Maia"
http://bichos-carpinteiros.blogspot.com/2006/04/esttua-de-salgueiro-maia.html
Blog de Cheiros > "O Presidente e os cravos"
http://cheirar.blogspot.com/2006/04/o-presidente-e-os-cravos.html
Bombix Mori > "25.4,32" > "25 de Abril. Querela"
http://bombyx-mori.blogspot.com/2006/04/254-32.html
http://bombyx-mori.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-querela.html
Braganza Mothers, The > "Grandes momentos do Regime"(e outros posts)
http://braganza-mothers.blogspot.com
Café & Cigarras >"7x5"
http://cafeecigarras.blogspot.com/2006/04/7x5.html
Causa Nossa > "O discurso (2)"
http://causa-nossa.blogspot.com/2006/04/o-discurso-2.html
Cocanha > "Deslizar é preciso"
http://cocanha.blogspot.com/2006/04/deslizar-preciso.html#comments
Coexistência Humorística > "Dia dos Democratas" > "Murais da História"
http://coexistenciahumoristica.blogspot.com/2006/04/dia-dos-democratas.html
http://coexistenciahumoristica.blogspot.com/2006/04/murais-da-histria.htmlll
Da Literatura > "25 de Abril" > "As portas que Abril fechou"
http://daliteratura.blogspot.com/2006/04/25-de-abril.html
http://daliteratura.blogspot.com/2006/04/as-portas-que-abril-fechou.htm
De Vagares > s/título
http://devagares.weblog.com.pt/2006/04/post_11
Devaneios Desintéricos > "Vinte e cinco de Abril" > "Comemorações"
http://devaneiosdesintericos.blogspot.com/2006/04/vinte-e-cinco-de-abril.html
http://devaneiosdesintericos.blogspot.com/2006/04/comemoraes.html
Diário Ateísta > "Viva o 25 de Abril. Sempre"
http://www.ateismo.net/diario/2006/04/viva-o-25-de-abril-sempre.php
Dias com Árvores > "Uma fotografia do 25 de Abril" > "Árvores da Liberdade"
http://dias-com-arvores.blogspot.com/2006/04/rvores-da-liberdade.html
http://dias-com-arvores.blogspot.com/2006/04/uma-fotografia-do-25-de-abril.html
Dias Felizes > "Este Abril"
http://last-tapes.blogspot.com/2006/04/este-abril.html
Dolo Eventual > "A propósito de estranhas formas de celebração do 25 de Abril"
http://odoloeventual.blogspot.com/2006/04/propsito-de-estranhas-formas-de.html
Glória Fácil > "Sempre!"

http://gloriafacil.blogspot.com/2006/04/sempre_25.html
Ideias Para Debate (Moçambique) > "25 de Abril (2)"
http://ideiasdebate.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-2.html
Instante Fatal > "32 anos depois do 25"
http://instantefatal.blogspot.com/2006/04/32-anos-depois-do-25-html#links
(procurar em instantefatal.blogspot.com)
Insurgente, O >"Decepcionante" > "Leitura Recomendada I"

http://oinsurgente.blogspot.com/2006/04/decepcionante.html
http://oinsurgente.blogspot.com/2006/04/leitura-recomendada-i.html
Kontratempos > "Encenação"
http://kontratempos.blogspot.com/2006/04/encenao.html
Licenciosidades > "25 de Abril" > "26 de Abril Sempre" > "Vamos lá ver se é
desta que me chamam fascista"
http://tautau.blogspot.com/2006/04/25-de-abril.html
http://tautau.blogspot.com/2006/04/26-de-abril-sempre.html
http://tautau.blogspot.com/2006/04/vamos-l-ver-se-desta-que-me-chamam.html
Luz de Presença > "Abrir Abril a pele marcada pela cor da liberdade"
http://luzpresenca.blogspot.com/2006/04/abrir-abril-pele-marcada-pela-cor-da.html
Memória Inventada, A > "A Portela ainda é Nova Iorque"
http://memoria-inventada.weblog.com.pt/arquivo/2006_04.html#230298
Manchas > "Leitora no seu infinito particular" (e outros posts)
http://blogmanchas.blogspot.com/2006/04/leitora-no-seu-infinito-particular-xv.html
Mau Tempo no Canil > "O Cravo"
http://mautemponocanil.blogspot.com/2006/04/o-cravo.html
Na Escola em Uppsala > "Trinta e dois anos"
http://uniupp.blogspot.com/2006/04/trinta-e-dois-anos.html
O que pensa Aluízio (Brasil) > "Ao contrário de Portugal, não podemos
comemorar democracia" > "Em Abril, cravos mil" > "Abril em Portugal"
http://oquepensaaluizio.zip.net
Poesia Distribuída na Rua > "José Gomes Ferreira" > "Nikias Skapinakis"
http://ruialme.blogspot.com/2006/04/jos-gomes-ferreira-xxviii-comcio.html
http://ruialme.blogspot.com/2006/04/nikias-skapinakis-declacroix-no-25-de.html
Random Precision > "Funchal Vila Morena"
http://rprecision.blogspot.com/2006/04/funchal-vila-morena.html
Retorta > "Natureza morta que por pouco não tinha um cravo".
http://retorta.net/wordpress/index.php/2006/04/25/natureza-morta-que-por-pouco-nao-tinha-um-cravo/
Renas e Veados > "A internacional Grândula Vila Morena" > "Já reparou que
a Direita está mais (sexy) hipócrita?"
http://renaseveados.weblog.com.pt/arquivo/230391.html
http://renaseveados.weblog.com.pt/arquivo/230385.html
Rua da Judiaria > "A Minha Revolução"
http://ruadajudiaria.com/index.php?p=261
Sociedade Anónima > s/título
http://soc-anonima.blogspot.com/2006/04/blog-post.html
Tempos que Correm, Os >" 25 de Abril"
http://valedealmeida.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-melhor-maneira-de-celebrar_25.html
25 Linhas > s/título
http://25linhas.blogspot.com/2006/04/um-homem-de-cabelos-compridos-saltou.html
Welcome to Elsinore > "Sim, a liberdade"
http://welcometoelsinore.blogspot.com/2006/04/sim-liberdade-os-representantes-dos.html
Xattoo > "Abril, Abril, Lutas Mil"

http://xatoo.blogspot.com/2006/04/abril-abril-lutas-mil.html
Yesterday Man >" Estes filhos da revolução são uns frívolos de merda" > "25 de
Abril só de vez em quando".
http://yesterdayman.blogspot.com/2006/04/estes-filhos-da-revoluo-so-uns-frvolos.html
http://yesterdayman.blogspot.com/2006/04/25-de-abril-s-de-vez-em-quando.html
...

Etiquetas:

22 Comentários:

Anonymous katrola escreveu...

A Revolução dos Cravos faz parte da identidade nacional. Foi a persistência e a dignidade das gerações anteriores que tornaram possível uma revolução onde as armas foram aliadas das flores. Saibamos honrar este legado. Sem partidarites!

25 abril, 2006 00:51  
Blogger Mister Agá escreveu...

Saibamos honrar também este post - está lindo!

Gostei sobretudo disto "Um homem de cabelos compridos saltou para cima do tanque e de braços abertos desatou a gritar qualquer coisa sobre a liberdade. Então, mesmo ao meu lado uma mulher velha, baixinha e curvada, começou a cantar com voz sumida: Heróis do mar, nobre povo... e de imediato o hino nacional se espalhou por toda a rua."

Liberdade é isto.
:-)

25 abril, 2006 00:59  
Anonymous propranolol escreveu...

Roteia, este teu post é soberbo, a imagem, o texto, o espírito.
Katrola e Mr.H também já disseram muito do que eu penso e sinto. Quanto ao significado do 25 de Abril, esperemos que a História se encarregue de contrapor a tendência pátria para a inidentidade, tão conveniente para alguns. Esperemos que a História se encarregue de despir esta data de localite ultraperiférica, digo, da partidarite do costume.

25 abril, 2006 01:55  
Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos escreveu...

De facto, caro Roteia, por momentos vi-me ali com os seus olhos. Magnífico post!!!

25 abril, 2006 02:14  
Blogger Luís Mourão escreveu...

Manchas
http://blogmanchas.blogspot.com/2006/04/leitora-no-seu-infinito-particular-xv.html

E mais abaixo, está o meu agradecimento à vossa evocação do vergílio ferreira

25 abril, 2006 11:31  
Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos escreveu...

Amigo Roteia, obrigado pela referência aos meus posts sobre o 25 de Abril. Contudo, um dos endereços que colocou, o relativo ao post "comemorações" está errado. O correcto será: http://devaneiosdesintericos.blogspot.com/2006/04/comemoraes.html

25 abril, 2006 12:21  
Blogger João Dias escreveu...

Hoje todos nós democratas devemos celebrar a conquista maior da nossa civilização, a conquista do direito de sermos nós a errar...e ocasionalmente a acertar.

Saudações "Abrilistas"

25 abril, 2006 17:14  
Anonymous Aluizio Amorim escreveu...

Caríssimo.
Grato pela visita e a lembrança dessa data. Acabei que fazer um post em meu blog reverenciando a revolução democrática portuguesa e reproduzo o texto deste seu post. Ao mesmo tempo analiso a realidade brasileira. Não temos o que comemorar. Não tivemos revolução democrática e, por isso mesmo, é que temos no agora no poder um bando de stalinistas ladrões e corruptos.

Abs
Aluízio Amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net
BRASIL

25 abril, 2006 18:51  
Blogger MAM escreveu...

LIndo, lindo, lindo, Os cravos que merecemos.E conhecermo-nos melhor uns aos outros. Este blog vai dar que falar e é justo que assim seja.
PARABÉNS!
armandina maia

25 abril, 2006 19:13  
Anonymous Roteia escreveu...

Grato aos meus companheiros de blogue e a todos os comentadores.
Agradeço especialmente a Aluízio o seu post transatelântico. Mas saiba que nem tudo são flores em Portugal, muito menos cravos. E falta-nos, creio, recuperar alguns dos valores "generosos" com os quais a Revolução dos Cravos se iniciou. Em todo o caso, hoje é dia de festa.
Saudações ultraperiféricas!

25 abril, 2006 21:21  
Anonymous Karla escreveu...

Bonita homenagem.
Nunca é demais lembrar, para evitar que alguns se esqueçam.

25 abril, 2006 21:38  
Blogger Carla de Elsinore escreveu...

um belo post (mas com alguns problemas técnicos). ;-)

nota: aquela coisa do template, é ir experimentando. eu não percebo nada de horta e lá fui conseguindo fazer umas alterações.

26 abril, 2006 19:38  
Anonymous Roteia escreveu...

Carla:
Grato pelo seu comentário. Também eu já fiz várias alterações no template, mas a cor de fundo está difícil.
Quanto aos problemas técnicos deste post, se podesse mencioná-los seria de grande ajuda, pois desconheço quais sejam.

26 abril, 2006 20:01  
Anonymous Anónimo escreveu...

http://kontratempos.blogspot.com/2006/04/encenao.html

27 abril, 2006 03:53  
Blogger antonio boronha escreveu...

http://antonioboronha.blogspot.com

27 abril, 2006 20:05  
Blogger Carla de Elsinore escreveu...

ops, se calhar era problema meu. não conseguia ver as imagens na íntegra (já consigo). :)

28 abril, 2006 16:12  
Blogger zazie escreveu...

também comemorei
http://cocanha.blogspot.com/2006/04/deslizar-preciso.html#comments

07 maio, 2006 14:42  
Blogger zazie escreveu...

olha só que simpatia! isso é que foi cá um levantamento

08 maio, 2006 02:14  
Anonymous Roteia escreveu...

Zazie:
Não, não foi por simpatia. Posso até dizer-lhe o que pretendi com este levantamento. Quiz registar os vários modos de comemorar o 25 de Abril na blogosfera, para arquivo futuro, sobretudo através dos blogues que visito regularmente. Alguns posts são saudosos do passado, outros são polémicos, outros procuram dar a volta e reinventar a data.

E no meu caso? Bom a minha própria comemoração pretendeu conceptualizar visualmente o cravo vermelho, o ícone máximo desta data, no pressuposto de que em Portugal se convive dificilmente com os ícones nacionais. Um ícone estiola se não for renovado.

No canal francês TV5 (a 26 de Abril) um historiador explicava num debate sobre a Revolução dos Cravos que esta foi a primeira revolução em que as flores substituiram o sangue, e que este era um valor universal. Outras revoluções de flores viriam dar continuidade ao exemplo português.
Porém, em Portugal, querelas, traumas e partidarizações predominam sobre os valores, evitando-se até a designação Revolução dos Cravos, que logo em 74 se internacionalizou.

08 maio, 2006 03:31  
Anonymous Mário escreveu...

Como vi o original, as comemorações aborrecem-me:

http://retorta.net/wordpress/index.php/2006/04/25/natureza-morta-que-por-pouco-nao-tinha-um-cravo/

08 maio, 2006 09:19  
Anonymous Roteia escreveu...

Mário:
Compreendo que o aborreçam outras comemorações, não esta. Porque se viu o que se passou naqueles dias, certamente não esquece.
Reparei que a sua "natureza-morta" tem 2 belos cravos, um vermelho raiado de branco e outro rosa-avermelhado. De facto não tem nenhum cravo vermelho-vivo.
Mas saiba que não há partidarite, à esquerda ou à direita, que me faça desistir do vermelho, ou de qualquer outra cor, viva ou pálida (still-life, diriam os ingleses).
A propósito, lembro-me de uma página comemorativa publicada pelo El País, há dois anos, com 30 cravos de diferentes raças e cores, cada um deles legendado com o nome científico. E o título geral era (cito de memória)
"Homenagem aos 30 anos da Revolução dos Cravos".
Por comparação com este exemplo de criatividade gráfica num semanário estrangeiro, as comemorações na imprensa portuguesa foram de uma pobreza franciscana. Isto a mim deu-me que pensar.

09 maio, 2006 03:34  
Anonymous ochoa escreveu...

flores vermelhas, vulgo cravos, nelas viceje a canção que somos...
http://ochoadorioazul.no.sapo.pt

18 dezembro, 2006 12:33  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home